Dispositivo protege as pessoas contra choques

Cansado de tomar choque na torneira do chuveiro? Ou é em alguma outra parte da casa? Agora isso não acontece mais comigo! Porém, me lembro que quando visitava minha avó, que morava numa casa antiga, sempre que precisava ligar o chuveiro, ela ia buscar um chinelo com sola de borracha – ou arriscava abrir a torneira com uma toalha. Isso sem falar do transtorno na hora de fechar o chuveiro sem levar um choque.

Você sabe por que isso acontece? Se é perigoso ou só um desconforto? Vamos explicar para você o que está por trás disto, além de apresentar uma solução para você acabar de vez com os graves riscos que esse problema pode trazer.

Toda instalação elétrica é feita por cabos, e os mesmos alimentam a energia que chega aos equipamentos que precisam dela para funcionar. Às vezes, ocorre algo que é chamado de “fuga de corrente”. Ela acontece quando os cabos da própria instalação ou até de algum equipamento perde seu isolamento, que é sua “proteção”.

Há várias razões para a deterioração do isolamento, como: desgastes causados pelo tempo, umidade excessiva no local, sobrecargas em consequência do mal dimensionamento da tensão ou também materiais elétricos de baixa qualidade.

A corrente elétrica deveria ir somente até o circuito para o qual foi programada, por exemplo, para a tomada que vai alimentar o chuveiro. Entretanto, quando um cabo perde seu isolamento, a corrente elétrica pode passar desse circuito para algum material condutor. E é aí que mora o perigo.

Se existe fuga de corrente em algum ponto de sua casa, qualquer pessoa que tocar próximo ao defeito pode ser o condutor escolhido pela corrente elétrica. O que acontece é que o corpo humano, composto por cerca de 60% de água e por ter órgãos sensíveis aos estímulos elétricos, é considerado um ótimo condutor de eletricidade – é por isso também que devemos evitar estar num espaço aberto quando está trovejando.

O engenheiro Ricardo Martuchi, especialista de Produto na Steck Indústria Elétrica, dá outro exemplo, além do chuveiro: Quando um cabo com isolamento comprometido de uma máquina de lavar, por exemplo, encosta na carcaça metálica, uma pessoa ao encostar nessa parte levará um choque”.

Conseguiu entender por que somos um alvo tão fácil das fugas de corrente nas instalações elétricas?

Apesar de a maioria desses choques parecerem inofensivos, a fuga de corrente pode ser muito perigosa. Segundo a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), em 2018 ocorreram 832 acidentes fatais e não fatais de origem elétrica. Desses, 600 pessoas morreram por conta de choque, sendo 168 delas em residências.

A solução

Quando um imóvel é construído, quase todo o cabeamento fica embutido nas paredes e raramente se faz manutenção das instalações, seja elétrica ou hidráulica. Como fica tudo “fora dos nossos olhos”, consideramos que está tudo bem com o isolamento dos cabos e com suas emendas.

Entretanto, não podemos esperar alguém levar um choque, que pode ser fatal, para chamar um especialista para realizar uma manutenção, renovar instalações e seguir as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), quais não existiam há muitos anos.

Existe uma solução muito simples e eficaz de se identificar fugas de corrente. A Steck desenvolveu o Interruptor Diferencial Residual (IDR), dispositivo que é instalado nos quadros de energia. Ele protege as pessoas de descargas elétricas intensas, seja em casos de contato direto ou indireto com a rede. O IDR consegue identificar fugas de corrente, desarmando o circuito e cortando rapidamente o fluxo de energia. Consequentemente, ele evita o pior.

Além do perigo iminente para as pessoas, a fuga de corrente provoca aumento na conta de energia, pois pagamos inclusive essa perda que não é consumida. Portanto, instalar IDR na sua casa é um investimento, que vale tanto por salvar uma vida, quanto pela redução de impacto na conta.

TEMAS

ACOMPANHE A ELÉTRICA NEBLINA

Receba novidades e lançamentos por e-mail. Cadastre-se agora.
Fechar Menu